Marta diz que não teme CPI

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), afirmou hoje que "vê com totaltranqüilidade" a ameaça da oposição, na Câmara de Vereadores, abrir uma ComissãoParlamentar de Inquérito (CPI) para apurar a contratação de empresas de coleta delixo e varrição. Marta anunciou a contratação emergencial de 16 companhias. Entreelas, três (Kliba, Enterpa Ambiental e Veja Ambiental) foram investigadas peloMinistério Público Estadual (MPE) e acusadas de cometerem irregularidades. "Oposição tem que se opor. O MPE vai julgar e eu recebo essa ameaça de CPI com totaltranqüilidade", afirmou ela. A prefeita disse que as contratações das 16 empresasforam feitas da forma mais transparente possível. "A concorrência foi aberta e 25empresas participaram. Nós contratamos as 16 que ofereceram preços mais baixos",disse a prefeita.A prefeita disse ainda que tinha apenas duas alternativas: "Ou contratava as empresasou deixava a cidade coberta de lixo e, dentro de seis meses, eles (vereadores) iriamme acusar de deixar a cidade abandonada", destacou.Marta esteve, nessa manhã, visitando o procurador geral de Justiça do Estado, JoséGeraldo Brito Filomeno. Segundo ela, a visita foi "uma cortesia e proposta decooperação". "Tudo que o MPE necessitar de informação, a Prefeitura irá fornecer.Tudo que era difícil na gestão anterior nesta é transparente", afirmou Marta.O procurador geral de Justiça afirmou que o MPE solicitou à Marta, durante oencontro, que a Prefeitura responda com rapidez os ofícios que forem encaminhadospelo órgão. Filomeno informou que as duas representações encaminhadas ao MPE pelaoposição já foram despachadas para a Promotoria de Justiça da Cidadania. Ele, noentanto, negou que o assunto tenha sido discutido com Marta durante o encontro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.