Marta diz que fim de taxas é só promessa de adversários

A prefeita de São Paulo e candidata do PT à reeleição, Marta Suplicy, em entrevista nesta manhã ao Grupo Estado, afirmou que seus adversários "estão fazendo promessa" quanto à extinção das cobranças das taxas de lixo e de iluminação."Para você abdicar de receita do município, você tem que dizer de onde vem o dinheiro. Nenhum deles falou de onde virá os R$ 200 milhões que iremos arrecadar este ano da taxa do lixo. Eu quero saber de onde eles irão tirar", disse a petista."Se me disserem de onde tirar R$ 200 milhões a mais para a cidade, eu até posso pensar em rever isso, mas não tem de onde tirar", completou.Marta disse que a implantação das taxas, não foi feita por ser interessante ou agradável, mas necessária para a cidade de São Paulo.Marta ressaltou também a importância da taxa do lixo, lembrando que a maioria das pessoas não tem idéia do porquê da cobrança e, novamente, criticou o governo do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso."A cidade de São Paulo tem dois aterros. Se eu fosse irresponsável, não começasse já a investir nisso, não teria como, daqui dois ou três anos, colocar o lixo da cidade. Agora, eu não precisava fazer isso. Daqui a dois anos, reeleita, ou outro aí, deixava explodir o pepino como Fernando Henrique fez. Não sou uma pessoa assim. Agora a população tem que entender isso", disse.Questionada se o título "martaxa" incomoda, a prefeita disse que ele é injusto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.