Marta diz que avalia disputar governo de SP

Ministra do Turismo descarta tentar a prefeitura em 2008, mas não fecha portas para 2010

Silvia Amorim, Elizabeth Lopes e Eduardo Kattah, O Estadao de S.Paulo

07 de agosto de 2014 | 00h00

A ministra do Turismo, Marta Suplicy, disse ontem que não será candidata à Prefeitura de São Paulo em 2008. A petista não fechou, porém, as portas para uma eventual candidatura ao governo paulista, em 2010. ''''Isso a gente pode avaliar'''', afirmou ela, após participar de reunião na Assembléia Legislativa de São Paulo para discutir o plano do ministério para o Estado.Marta explicou que não quer disputar as eleições na capital paulista porque está entusiasmada com o trabalho no ministério. ''''Não pretendo voltar à prefeitura. Estou muito feliz no ministério, podendo fazer muito e isso tira da minha perspectiva disputar a eleição.''''PESQUISAO governador de São Paulo, José Serra (PSDB), afirmou ontem que o resultado da pesquisa Datafolha para a prefeitura, divulgada domingo, é bastante positivo. De acordo com o instituto, o ex-governador Geraldo Alckmin (PSDB) lidera a corrida. Em segundo lugar vem Marta e, em terceiro, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM), empatado com os ex-prefeitos e deputados Paulo Maluf (PP) e Luiza Erundina (PSB).Sobre a liderança do tucano, Serra destacou: ''''A pesquisa é positiva tanto em relação aos resultados do Alckmin quanto aos do Gilberto Kassab.''''Ele não quis entrar na polêmica de qual candidato deverá apoiar. Alckmin é do seu partido, mas Kassab o sucedeu e, de acordo com interlocutores tucanos e do DEM, vem surpreendendo positivamente pela lealdade e continuidade dos principais programas.''''Em relação ao que vai acontecer, é só no ano que vem, porque essa é uma questão que envolve tempo e pessoas que estão aí nas pesquisas'''', comentou Serra, que ontem participou da inauguração do Centro de Ensino e Pesquisa em Cirurgia Vicky Safra, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).OTIMISMOEm Belo Horizonte, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso também comemorou. ''''Os dados mostram, sobretudo, que os adversários nossos em São Paulo não estão com nada'''', disse ele, ao participar do seminário Um Novo Modelo de Gestão Pública para o Brasil, que reuniu os principais líderes do PSDB.Apesar do otimismo, o ex-presidente ressaltou que é ''''muito cedo'''' e pesquisa é ''''momento''''. A exemplo de Serra, destacou o resultado favorável a Kassab e disse que o partido não apóia abertamente Alckmin porque ''''nunca se declarou candidato''''. O ex-governador agiu com cautela e evitou comemorar. ''''É cedo. A eleição municipal é só no ano que vem. É preciso ouvir o povo e o partido. Tudo ao seu tempo'''', afirmou Alckmin.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.