Marta diz a Suplicy que vai concorrer à Prefeitura de SP

Ex-marido procurou ministra porque cogitava lançar seu nome para concorrer à Prefeitura de São Paulo

AE, Agencia Estado

07 de março de 2008 | 08h40

A ministra do Turismo, Marta Suplicy, confirmou ao senador Eduardo Suplicy (PT-SP), seu ex-marido, que será candidata à Prefeitura de São Paulo pelo PT e só aguarda o sinal do presidente Luiz Inácio Lula da Silva sobre o melhor momento para deixar o cargo. A conversa entre os dois ocorreu no dia 26, no Ministério do Turismo. Suplicy tomou a iniciativa de procurar Marta porque chegou a planejar pôr seu nome à disposição do partido para a sucessão do prefeito Gilberto Kassab (DEM). O ?sim? de Marta, porém, mudou sua estratégia. Com a idéia fixa de instituir na cidade, no Brasil e no mundo a renda básica de cidadania, Suplicy agora quer ser candidato à Presidência em 2010. A curiosidade é que, embora tenha desistido facilmente da prefeitura, sob o argumento de que não enfrentará Marta numa prévia, não descarta a hipótese mais à frente. ?Eu posso vir a ser candidato a presidente e tenho convicção de que Marta também considera essa possibilidade?, admitiu Suplicy. Indagado se disputaria uma prévia contra sua ex-mulher, o senador respondeu, no café do Senado: ?Para a prefeitura, com certeza não. Para a Presidência, nada impede. Depende da voz do povo.? Suplicy contou que só decidiu procurar Marta depois de receber ?apelos? de vários petistas, muitos deles professores da Universidade de São Paulo (USP), para entrar no páreo e enfrentar Geraldo Alckmin, provável candidato pelo PSDB. ?Marta agradeceu a minha visita e disse que vai ouvir o presidente Lula a respeito de qual o melhor momento para sair, já que, pela lei, pode se desincompatibilizar até o dia 5 de junho?, afirmou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2008

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.