Marta deve usar Lula no 1º embate na TV; Alckmin aposta em Serra

Horário eleitoral gratuito começa hoje, com candidatos a vereador; amanhã, vão ao ar concorrentes à prefeitura

Clarissa Oliveira, Silvia Amorim e Ricardo Brandt, O Estadao de S.Paulo

19 de agosto de 2008 | 00h00

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o governador José Serra são os principais cabos eleitorais que os candidatos Marta Suplicy (PT), Geraldo Alckmin (PSDB) e Gilberto Kassab (DEM) apresentarão nos primeiros programas do horário eleitoral gratuito em São Paulo. Mais informações sobre as eleições 2008O destaque que ambos receberão é proporcional à avaliação positiva de suas gestões entre os moradores da capital paulista: 50% de ótimo e bom para Lula e 43% para Serra, segundo a última pesquisa Ibope, divulgada no sábado pelo Estado. Também pesa o fato de que os candidatos à Prefeitura de São Paulo se esforçam para mostrar que atuam em sintonia com outras esferas de poder, de cujas verbas dependem para concretizar projetos, principalmente na área de transporte público.No entanto, enquanto Marta precisa apenas reforçar no imaginário dos eleitores sua afinidade com o presidente petista, Alckmin terá de convencê-los de que o governador tucano o apóia. Para isso, terá um depoimento gravado pelo correligionário. Mas Kassab também vai explorar imagens em que aparece ao lado de Serra.APOSTA INICIALO governador não queria que o PSDB lançasse candidato próprio. Preferia colocar seu partido a serviço da campanha de reeleição de Kassab, seu vice quando eleito prefeito, em 2004. Mesmo após a convenção do PSDB que lançou Alckmin oficialmente, o governador não se engajou na campanha do companheiro de partido. Já com Kassab continuou trocando elogios e promessas de parcerias, algumas em aparições públicas conjuntas.Serra gravou seu depoimento antes de viajar para o Japão e a Inglaterra, no sábado. Em vez de coordenar a gravação com a equipe de Alckmin, o governador apenas mandou uma fita com sua participação, que vai ao ar no primeiro programa do tucano, amanhã, quando também será exibida a mensagem de apoio do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso. Hoje, quando estréia o horário eleitoral gratuito, será a vez dos que concorrem à Câmara Municipal.O horário eleitoral gratuito dos candidatos a vereador vai mostrar que a união do PSDB em torno da candidatura de Alckmin ficou apenas no discurso. Dos 12 vereadores tucanos na capital, 2 não vão aparecer no programa eleitoral durante toda a eleição. São eles Gilberto Natalini e Ricardo Teixeira. Ligados ao secretário de Esportes do governo Kassab, Walter Feldman, ambos decidiram não usar o espaço em nome da "coerência política". Eles foram os maiores defensores da tese de que o PSDB apoiasse a reeleição de Kassab.FATOR LULAJá a exposição de Lula é dada como praticamente certa no primeiro programa de Marta. Apesar de a edição final ainda não ter sido fechada pelo marqueteiro João Santana, a decisão do comando da campanha é apostar todas as fichas na associação da imagem da candidata ao presidente.Lula, segundo integrantes da campanha de Marta, gravou várias mensagens de apoio à ex-ministra do Turismo. Desde o início da corrida municipal, Santana tem mantido em sigilo a estratégia para o início da campanha na TV. Na semana passada, o partido nem sequer autorizou que a petista fosse fotografada pela imprensa durante as gravações.O presidente também já definiu como será sua participação em pessoa ao lado de Marta. Assessores de Lula acertaram com a campanha petista a data do dia 30 para a vinda dele à capital paulista.O plano, por enquanto, é que Lula aproveite o mesmo dia para passar por São Paulo e, logo depois, seguir para São Bernardo do Campo, onde o também ex-ministro Luiz Marinho (PT) disputa a prefeitura. A campanha petista tem planos de realizar a primeira atividade de Lula em São Paulo na zona leste da cidade, onde avalia que a disputa está mais acirrada.Já está praticamente descartada qualquer possibilidade de uma caminhada com o presidente, por questões de segurança. Por enquanto, a proposta da campanha é que Lula participe de um comício com Marta ou de alguma atividade semelhante, com possibilidade de um discurso do presidente e da candidata para a militância.Além da visita no fim do mês, a campanha petista também já começou a estudar pelo menos mais uma participação de Lula na corrida paulistana, provavelmente no fim da primeira quinzena de setembro. Sob o argumento de que até lá a disputa estará mais aquecida, petistas planejam mais um comício, provavelmente na região central da cidade.PREFEITOEm sua estréia na TV, Kassab apresentará uma coletânea das principais obras e ações adotadas durante a atual gestão. Sob o comando do marqueteiro Luis Gonzales, que trabalhou para a chapa Serra-Kassab em 2004, o programa mostrará obras e realizações que "melhoraram a vida da população, sempre associadas à imagem do prefeito e candidato".Distribuição domiciliar de remédios, construção de hospitais e de unidades de Assistência Médica Ambulatorial (AMAs), Programa Mãe Paulistana, fim do terceiro turno nas escolas, restrição a caminhões no centro da cidade e Expresso Tiradentes serão medidas que integrarão o "pot-pourri", segundo Gonzales.Kassab também vai explorar a construção de Centros de Educação Unificados (CEUs) na periferia, uma das marcas da primeira gestão de Marta. Imagens de Serra já devem constar do programa de estréia. A coligação do DEM conseguiu o maior espaço para propaganda, 8 minutos e 44 segundos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.