Marta defende prévias no PT para candidatura em SP

A ministra do Turismo, Marta Suplicy, defendeu hoje a realização de prévias para a escolha do candidato do PT à prefeitura de São Paulo em 2008. Marta reiterou que não pretende sair candidata, mas não descartou a possibilidade. Apontada pelo senador Aloizio Mercadante (PT-SP) como candidata natural do partido, a ministra ressaltou que o PT está "habituado" a realizar prévias internas quando foi questionada sobre outros possíveis postulantes, como os deputados federais Arlindo Chinaglia - presidente da Câmara - e José Eduardo Cardozo. "Nós temos vários candidatos em São Paulo que têm condição de disputa e o partido está habituado a fazer prévias. Teremos prévias e acharemos um bom candidato", afirmou Marta. Em relação a seu nome, a ministra voltou a dizer que no momento está feliz com o trabalho no ministério. "Eu não estou com a intenção de me candidatar à prefeitura", destacou, afirmando que o mais importante para um governante é ter como meta "impactar a vida das pessoas". "No Turismo você pode também lidar com a qualidade de vida do cidadão. Na hora que você faz saneamento, na hora que você faz uma estrada, na hora que você faz qualificação para jovens, tudo isso você faz pelo Turismo. E está sendo muito estimulante". Porém, Marta preferiu não descartar a possibilidade de disputar novamente o comando do Executivo municipal. Ele ressaltou que por enquanto trata-se de uma intenção. "Eu falei claro, não tenho nenhuma intenção de me candidatar. Estou bem como ministra". Presidência Sobre as especulações em torno de uma eventual candidatura da colega Dilma Rousseff, ministra-chefe da Casa Civil, à sucessão do presidente Luiz Inácio Lula da Silva em 2010, Marta disse apenas que acredita que é possível que o Brasil eleja uma mulher para a Presidência. "No mundo inteiro eu acredito que o século 21 é das mulheres. Isso está muito acentuado e acho que o Brasil não precisa ser exceção. E nós vamos ver como as coisas acontecem. O Brasil é um país muito paradoxal, bem machista, mas às vezes é possível acontecer alguma coisa". A ministra e o governador Aécio Neves (PSDB) assinaram no Palácio da Liberdade, em Belo Horizonte, um convênio de R$ 26,1 milhões para execução de ações no pólo turístico do Vale do Jequitinhonha mineiro.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.