Marta critica veto a pensão para casais homossexuais

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), criticou o veto do governador Anthony Garotinho (PS) à lei estadual que autorizava pagamento de pensão para casais homossexuais em caso de morte de um dos companheiros. "Como ele quer ser candidato a presidente da República sendo tão preconceituoso? Um presidente deve pairar acima da religião", declarou a prefeita, ao deixar a Assembléia Legislativa, onde recebeu a Medalha Tiradentes. A lei, de autoria dos deputados Sérgio Cabral Filho (PMDB) e Carlos Minc (PT), vale para os servidores estaduais, foi vetada por Garotinho, e terá o veto apreciado na Assembléia na próxima quarta-feira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.