Marta critica tucanos e ataca "machismo" de Serra

A prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), candidata à reeleição, disse hoje que o PSDB sentiu o golpe ao reagir às declarações feitas por ela de que o País viveria uma crise política se a oposição conquistasse a Prefeitura de São Paulo. "Eu noto que eles (tucanos) acusaram o golpe porque reagiram de forma machista e tentando desqualificar (a declaração)", afirmou.Machista, segundo a prefeita, porque, em nota divulgada ontem pelo PSDB, os tucanos referem-se a ela como "Dona Marta". "Começaram a me chamar de novo de Dona Marta. Querem usar uma forma pejorativa contra a mulher. E desqualificam quando não querem entrar no conteúdo", disse ela.Em resposta ao candidato do PSDB à Prefeitura de São Paulo, José Serra, que afirmou ontem que as declarações de Marta eram "tentativa de chantagem e bobagem", Marta atacou: "É sempre o mesmo estilo do Serra, de se colocar por cima da carne-seca e ser o dono da verdade. É uma postura extremamente machista."Marta cumpriu agenda na manhã desta quinta-feira como candidata e participou de encontro com representantes do Sindicato das Empresas de Transporte de Carga de São Paulo e Região. Aos empresários do setor de transportes, voltou a criticar os governos do PSDB, porém, em tom mais ameno.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.