Gabriela Biló/Estadão
Gabriela Biló/Estadão

Marta confirma saída do PT nesta terça-feira

Desde o início do ano, a senadora tem dado entrevistas manifestando seu descontentamento com o PT e fazendo críticas à presidente Dilma Rousseff

Pedro Venceslau, O Estado de S.Paulio

28 Abril 2015 | 10h05


SÃO PAULO  - A senadora Marta Suplicy decidiu oficializar nesta terça-feira,28, sua desfiliação do PT. Depois de 33 anos no partido, ela enviará para as direções municipal e estadual da legenda uma carta em que justifica sua saída. 

A senadora não se filiará imediatamente a nenhuma outra legenda, mas seu destino mais provável é o PSB. Ela deve concorrer à Prefeitura de São Paulo pela sigla em 2016. 

A divulgação da carta será feito pelas redes sociais ainda nesta terça. 

A senadora, uma das fundadoras do PT, vinha de um processo de desgaste com o partido desde a campanha eleitoral de 2014, quando foi preterida na disputa pelo governo paulista. Neste ano, deu várias entrevistas e declarações criticando duramente o PT. 

Em janeiro, Marta afirmou ao Estado que o PT tem de mudar ou acabar e fez também várias críticas à presidente Dilma Rousseff. Na entrevista, a senadora já sinalizada que sairia do PT, embora não confirmasse a informação. Seu futuro passou a ficar mais definido em março, quando Marta fechou um acordo com o PSB de que disputaria a Prefeitura de São Paulo pela legenda

Mais conteúdo sobre:
Marta SuplicyPTPSB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.