Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Marta cobra de Kassab programas de combate à homofobia em escolas

Ex-prefeita afirmou que ações foram criadas na gestão de Luiza Erundina, continuadas durante o seu governo e abandonadas na gestão Kassab

Felipe Frazão, de O Estado de S.Paulo

10 Junho 2012 | 14h13

A senadora e ex-prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT) cobrou neste domingo, 10, do prefeito Gilberto Kassab (PSD) a inclusão de programas de orientação sexual e combate ao preconceito contra homossexuais na rede de ensino da Prefeitura de São Paulo. Segundo Marta, programas de orientação às crianças da rede infantil nas escolas municipais tiveram início na gestão Luiza Erundina e prosseguirram durante o seu governo, mas foram abadonados no governo de Kassab. Para a senadora, houve um retrocesso.

"Eu fui a coordenadora do projeto (de orientação sexual) na gestão da Luiza Erundina. E na minha (gestão) fizemos a mesma coisa. Eu comentava com o prefeito Kassab que hoje não existe mais isso. Todo esse trabalho de educação sexual faz parte dos ensinamentos e tem que estar na escola", defendeu Marta, após discurso de abertura da Parada Gay em São Paulo.

O tema é delicado para o PT, que tentou promover o chamado kit gay na gestão do pré-candidato do partido nas eleições municipais, Fernando Haddad, no Ministerio da Educação. Depois de protestos de setores religiosos, Haddad abandonou o projeto.

Kassab afirmou que não fez uma crítica aguda, mas pediu apenas que haja abordagem ao tema da homofobia em diversas frentes na Prefeitura.

Marta seguiu para o trio elétrico de abertura da 16ª Parada do Orgulho LGBT de Sao Paulo, de onde fez o percurso pulando e acenando para o público. Kassab e o governador Geraldo Alckmin (PSDB) foram ao camorote oficial apenas.

Dos candidatos a prefeito, Celso Russomanno (PRB) e Carlos Giannazi (PSOL) foram acompanhar a Parada na Avenida Paulista. Jose Serra (PSDB) desmarcou em cima da hora. Haddad havia viajado com a familia. Gabriel Chalita (PMDB) marcou evento de pré-campanha no mesmo horário na zona leste.

Mais conteúdo sobre:
Parada gay

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.