Marta acerta saída do cargo para ser candidata

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva acertou hoje com a ministra do Turismo, Marta Suplicy, a saída dela do cargo para a campanha à Prefeitura de São Paulo. Marta deixará o posto perto de 5 de junho, prazo máximo imposto pela Lei Eleitoral, mas poderá anunciar a candidatura à sucessão do prefeito Gilberto Kassab (DEM) antes dessa data. A expectativa é de que Lula dê o pontapé inicial da campanha dela no dia 4, quando eles estarão no mesmo palanque, no Guarujá, na Baixada Santista (SP), para o lançamento de um programa de desconto em viagens para idosos na baixa estação.Na conversa de hoje, Lula disse a Marta que ela não precisa ter pressa para deixar o posto porque o nome dela é conhecido. O presidente argumentou ainda que a divisão do PSDB e o desentendimento de uma ala do tucanato com Kassab favorecem a candidatura de Marta, que foi prefeita da capital paulista no período de 2001 a 2004, mas não conseguiu se reeleger.O publicitário da campanha da ministra do Turismo deverá ser João Santana, ex-sócio do publicitário Duda Mendonça, que atua como uma espécie de consultor do governo federal. Santana avalia que, quanto menos Marta entrar na linha de fogo agora, melhor. Pesquisas em poder do quartel-general petista indicam ainda que a situação da ministra também melhorou depois do racha entre tucanos e integrantes do DEM na capital.A decisão do pré-candidato a prefeito da cidade Geraldo Alckmin (PSDB), que resolveu enfrentar o governador José Serra (PSDB) e concorrer, animou a administração federal e a cúpula do PT. No diagnóstico dos petistas, o lançamento de Alckmin e do atual prefeito de São Paulo beneficiará Marta. No município, vereadores e deputados da legenda aproximam-se de Serra e Kassab, confiantes num pacto antiAlckmin nas eleições, caso ele vá para o segundo turno.MarinhoAlém da ministra, o ministro da Previdência Social, Luiz Marinho, também deixará o posto em junho para disputar a prefeitura de São Bernardo do Campo, no Grande ABC (SP). Lula ainda não definiu quem serão os substitutos de Marta e Marinho, mas a abertura de duas vagas na Esplanada, em menos de três meses, assanha as siglas aliadas e promete uma nova temporada de embates na coalizão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.