Marisa coloca estrela do PT no Alvorada

Os jardins do Palácio da Alvorada e da Granja do Torto ganharam, por determinação da primeira-dama, Marisa Letícia Lula da Silva, novos canteiros de flores vermelhas, em formato de estrela, símbolo do PT. Os canteiros de sálvias deram muita dor de cabeça ontem aos assessores do Planalto, que passaram o dia tentando explicar as mudanças ornamentais nas residências oficiais do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. No final do dia, a assessoria da Presidência informou que o canteiro foi uma iniciativa "dos próprios jardineiros" contratados pelo governo do Distrito Federal. O porta-voz do governo de Brasília, Paulo Fona, no entanto, negou esta versão e declarou que "a Novacap (empresa responsável pela administração da capital) só faz o que determina a primeira-dama". Mais tarde, a assessoria do Palácio disse que os jardineiros fizeram não apenas a estrela, mas canteiros com lua, círculo, mapa, quadrado e triângulo, em várias cores. Todo o Plano Piloto, parte central de Brasília, onde fica o Palácio da Alvorada, é Patrimônio Cultural da Humanidade, título dado pela Unesco, em 1988. O chefe do departamento técnico do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), Márcio Viana, disse que as modificações não são ilegais porque os jardins podem sofrer acréscimos e modificações, de acordo com as orientações da Unesco. Mas o presidente do Instituto de Arquitetos do Brasil, Haroldo Pinheiro, considerou a iniciativa um "desrespeito". Para ele, a questão da legalidade, neste caso, é menor. "Independentemente da questão do tombamento, o que se espera do funcionário público Número 1 do País é que ele preserve o que lhe foi oferecido para representar o País. Tem de ter zelo pela coisa pública porque senão, daqui a pouco, vamos ter estrelas, tucanos, foices e martelos e até cruzes suásticas se houver liberação completa." O tradicional desenho do jardim foi doado pelo imperador Hirohito, do Japão, ao então presidente Juscelino Kubtscheck, construtor de Brasília e primeiro morador do palácio. O arquiteto da cidade, Oscar Niemeyer, preferiu não entrar na polêmica alegando que acreditava que tudo havia sido feito "com boa vontade". Niemeyer deverá ser consultado, em breve, para uma nova obra no Palácio da Alvorada, que está prevista para ser iniciada ainda no final deste mês. A estrela do Alvorada foi colocada na parte de trás da casa, longe da vista do público, que agora não pode mais visitar as dependências do Palácio, como acontecia até o final do governo passado. As estrelas foram colocadas quando foi feito um redesenho do jardim, há cerca de seis meses. Naquela época, além da estrela, foram colocados banquinhos e postes de iluminação.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.