Marinho volta aos tempos de sindicalista e participa de protesto

Atual prefeito de São Bernardo, que já foi ministro do Trabalho, confirmou presença ao lado de metalúrgicos

Joaquim Alessi, especial para o Estado

19 de janeiro de 2009 | 17h24

Prefeito de São Bernardo do Campo desde 1º de janeiro, quando tomou posse, Luiz Marinho (PT) voltará a viver na manhã de terça-feira a condição de sindicalista. Ele confirmou presença em manifestação que os metalúrgicos de São Bernardo e Diadema promovem a partir das 7h30, "em defesa do emprego e pela superação da crise econômica, sem demissões nem corte de salário".   Marinho, que foi ministro do Trabalho e da Previdência Social no governo Lula, estará no ato, ao lado da Mercedes-Benz, em companhia do presidente da CUT, Arthur Henrique, e dirigentes sindicais do ABC. O sindicato também preparou manifestação no pátio da Volkswagen e na portaria da Scania, no início da manhã.   A direção do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC (que representa São Bernardo, Diadema, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra) pretende utilizar as três manifestações para apresentar à categoria uma "agenda de combate ao desemprego e à crise, além de denunciar que a proposta de reduzir jornada de trabalho com corte de salário (apresentada pela Fiesp) é ineficaz, perversa, recessiva e desagregadora , porque apenas aprofundará ainda mais a crise", segundo material divulgado ontem pela assessoria.   Paralelamente a essas ações, o presidente do sindicato e sucessor de Lula e Marinho no comando da entidade, Sérgio Nobre, obteve deferência especial e terá audiência no Palácio do Planalto nesta quarta-feira (21), às 10h, quando entregará pessoalmente e em mãos ao chefe da Nação a mesma agenda pró-emprego a ser apresentada no ato desta terça-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
Luiz Marinhoprotesto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.