Marinho é vaiado em audiência da reforma da Previdência

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Luiz Marinho, foi vaiado pelos cerca de 500 funcionários públicos, em sua maioria estaduais, presentes na Assembléia Legislativa do Estado de São Paulo para acompanhar a audiência pública promovida pela Comissão Especial da Reforma da Previdência, organizada pela Câmara de Deputados. No seu discurso, Marinho defendeu a mudança da Proposta de Emenda Constitucional (PEC) de número 40, encaminhada pelo governo ao Congresso. "O conteúdo original é altamente prejudicial aos interesses dos servidores públicos", disse. O presidente da CUT apoiou a manutenção de aposentadorias especiais para professores e de tetos para pensões familiares. "Aceitamos a integralidade para a aposentadoria dos servidores atuais e a adoção de teto para os futuros servidores", disse, ao enfatizar que essa medida teria caráter de promover transição entre os sistemas. "Nossas teses vão no sentido de preservar os menores salários, combater as aposentadorias abusivas de acima de R$ 17 mil e de acúmulo de aposentadorias", justificou, ao lembrar que a CUT defende a reforma da Previdência desde 1995.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.