Marinho cogita romper contrato com Sabesp

No primeiro dia como prefeito eleito de São Bernardo do Campo, o ex-ministro do Trabalho e da Previdência Social Luiz Marinho (PT) já definiu seu primeiro alvo no governo do Estado: ameaçou romper contrato da Prefeitura com a Sabesp, "até de forma conflituosa, se necessário", caso a empresa não cumpra os termos do acordo feito em 2003, pelo qual a cidade vendeu o então Departamento de Água e Esgoto (DAE) em troca dos serviços de abastecimento de água, manutenção da rede, coleta e tratamento de esgoto.Segundo dados divulgados na época, a Sabesp teria pago a São Bernardo R$ 150 milhões. Mas Marinho afirma que os termos especificados em contrato não vêm sendo cumpridos: "O abastecimento de água é precário em vários bairros, e eles se comprometeram a resolver em 100% esse problema". Questionado se a atitude representa uma declaração de guerra ao governador José Serra (PSDB) antes mesmo da posse, Marinho negou: "O governador Serra é uma pessoa sensata e eu também me considero sensato".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.