Marinheiro chega morto a Maceió com suspeita de Sars

O corpo do marinheiro búlgaro Todor Andrev Petrov, de 48 anos, foi retirado nesta quarta-feira à tarde do navio de bandeira cipriota Maike M e levado para exame cadavérico no Instituto Médico-Legal de Maceió.Segundo o médico da companhia de navegação que fretou o navio, Márcio Mota, o marinheiro apresentava sintomas da pneumonia asiática: febre alta, dores nas juntas e fadiga. O médico esteve no navio para os primeiros levantamentos sobre o caso e disse que recebeu informações de outros tripulantes de que a vítima estava tomando antibiótico e que, antes de morrer, teria tido convulsões.Assim que chegou a Maceió, o comandante do navio comunicou à Capitania dos Portos que tinha um tripulante morto a bordo. A capitania avisou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), que enviou uma equipe ao navio para uma vistoria.O navio foi proibido de atracar no Porto de Maceió. Ficou fundeado ao largo, a cerca de três milhas do cais. Por recomendação da Anvisa, os tripulantes vão ficar de quarentena por dez dias.O corpo do marinheiro foi retirado do navio em uma lancha da Marinha e levado para o cais, onde permaneceu por algumas horas até que a Secretaria Estadual de Saúde autorizasse sua remoção para o Instituto Médico-Legal Estácio de Lima.A necropsia só deve terminar na manhã desta quinta-feira, e o resultado dos exames só será divulgado dentro de 30 dias.Veja o índice de notícias sobre a pneumonia atípica

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.