Marinha e Aeronáutica negam participação na Satiagraha

Depois de o Exército, em nota, ter negado a participação na Operação Satiagraha, da Polícia Federal, agora foi a vez da Marinha e da Aeronáutica também rechaçarem qualquer relação com os trabalhos da Polícia Federal que levaram à prisão do banqueiro e sócio-fundador do Grupo Opportunity, Daniel Dantas, em julho. De acordo com a nota oficial divulgada pelo Ministério da Defesa, Marinha e Aeronáutica, "também não deram qualquer contribuição àquela investigação da Polícia Federal". No caso da Aeronáutica, o comandante da Força Aérea, brigadeiro Juniti Saito, negou qualquer participação institucional e informou que "abriu processo administrativo para investigar se alguém, de forma irregular e sem o conhecimento da corporação, executou tal procedimento". Em relação a supostos pedidos de informações da PF sobre embarcações, a Marinha também esclareceu que "na administração central do Comando não houve solicitações nesse sentindo, e que iniciou levantamento para verificar se alguma demanda administrativa foi feita aos órgãos regionais da Força".Na nota do Ministério da Defesa, a Marinha esclareceu que "eventuais pedidos de informações cadastrais por parte de autoridades não guardam qualquer relação com processos investigatórios da Força". A Aeronáutica, por sua vez, ainda de acordo com a nota da Defesa, informou que "nem mesmo esse tipo de informação administrativa sobre aeronaves foi solicitado por autoridades governamentais, nem à Administração Central nem às regionais". A nota da Defesa ressaltou ainda que com relação aos questionamentos sobre a participação de militares da Aeronáutica na Operação Satiagraha, a Força informou que "não reconhece qualquer participação institucional de militares da FAB na Operação Satiagraha". Acrescentou ainda que, "se ocorreu (tal participação), foi de maneira informal e irregular". Segundo a FAB, relatou a nota, "no âmbito do Comando da Aeronáutica, foi instaurado, tempestivamente, procedimento administrativo para averiguar a eventual participação, à revelia, de militares na referida operação". No sábado, o Comando do Exército, também por meio de nota, havia negado a sua participação na Operação Satiagraha. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, no mesmo dia, ao ser questionado se sabia da participação das Forças Armadas na operação, disse que "preferia acreditar no comandante do Exército".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.