Marinha do Paraguai diz que Brasil fez duas incursões em suas águas

Houve troca de tiros durante o incidente, o que motivou o envio de uma nota de descontentamento do Paraguai ao governo brasileiro

EFE

02 de agosto de 2015 | 17h15

O porta-voz da marinha paraguaia, o capitão de corveta Miguel Salum, disse neste domingo à Agência Efe que lanchas militares brasileiras entraram duas vezes em território paraguaio, no Lago Itaipu, e que em houve troca de tiros, um incidente que motivou uma nota de descontentamento do Paraguai ao Brasil.

De acordo ele, a primeira incursão em águas de jurisdição paraguaias aconteceu na terça-feira em Puerto Tigre e a segunda, um dia depois, em Puerto Adela, no departamento de Canindeyú. Ambos os pontos estão localizados na parte paraguaia do lago.

"Toda a informação que temos, de acordo com o depoimento dos pescadores da região, evidenciam que entraram em águas soberanas paraguaias", declarou o capitão.

Segundo Sallum, a marinha em Puerto Adela informou que as lanchas do Brasil abriram fogo contra os marinheiros, que responderam com disparos para o alto.

"Nossa equipe disparou para o ar com fins intimidatórios e felizmente não houve feridos", destacou.

O Ministério de Relações Exteriores do Paraguai enviou uma nota ao Brasil lamentando os incidentes e relatando o ocorrido através das informações da marinha paraguaia.

De acordo com a imprensa do país, as lanchas brasileiras faziam parte de uma operação contra traficantes da região.

Tudo o que sabemos sobre:
Paraguaidiplomacia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.