Marina Silva vai à posse do novo ministro e defende o Inpe

Ex-ministra diz que instituto deve ter 'uma razão substancial' para adiar a divulgação de dados do desmatamento

LEONENCIO NOSSA, Agencia Estado

27 de maio de 2008 | 15h50

A ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva defendeu nesta terça-feira, 27, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e avaliou que o Inpe deve ter tido "uma razão substancial" para adiar a divulgação - prevista inicialmente para ontem - das mais recentes medições do desmatamento na Amazônia. "O Inpe é uma instituição séria e responsável. Sempre se posicionou com seriedade em relação à questão do desmatamento", afirmou Marina. A seriedade do instituto no cálculo do desmatamento tem sido posta em dúvida pelo governador de Mato Grosso, Blairo Maggi.   Veja também: Estudo aponta redução na destruição da mata atlântica Inpe suspende divulgação de dados sobre desmatamentoEspecial: Amazônia - Grandes reportagens Marina Silva participa, no Palácio do Planalto, da solenidade em que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva dará posse ao novo ministro do Meio Ambiente, Carlos Minc. Ao ser questionada sobre se deixava o ministério com mágoa e se, como senadora, continuará defendendo o governo Lula, ela respondeu: "A melhor forma de ajudar o governo é fazer política de País, e eu vou continuar fazendo política de País." Marina Silva disse ainda que a agenda ambiental brasileira está fortalecida. "Há uma tendência de referendo dado pela sociedade brasileira de que se deve desenvolver (o País), mas com sustentabilidade ambiental."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.