Dida Sampaio/Estadão
Dida Sampaio/Estadão

Marina Silva pede 'fala da Presidente, não do marketing'

A ex-senadora e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (PSB-AC) resolveu quebrar o silêncio e comentar os protesto deste domingo, 15, em sua conta no Facebook. Há pouco ela postou que "não há como desconhecer ou minimizar a manifestação". "O povo brasileiro exige uma posição da presidente da República em resposta aos seus justos e legítimos reclames", acrescentou em seu comentário.

DANIEL GALVÃO, Estadão Conteúdo

15 de março de 2015 | 18h46

Conforme Marina, esta "é a hora de falar e dizer a verdade". "Reconhecer os erros, assumir a responsabilidade por seus atos, propor soluções para os problemas, nada mais e nada menos que isso. Uma fala da presidente, não do marketing. O Brasil falou e agora é todo ouvidos."

Segundo ela, "a sociedade brasileira foi hoje às ruas e promoveu a maior manifestação contra um governo na história do país". Marina salientou que os atos deste domingo foram pacíficos e democráticos.

Na avaliação da ex-senadora, a "gigantesca expressão de indignação ultrapassou em muito qualquer expectativa e também qualquer desejo de controle dos grupos e correntes políticas organizadas".

Marina destacou ainda que a manifestação foi "livre e autoral, descentralizada, autoconvocada". Segundo a ex-senadora, os atos "reeditaram" as jornadas de junho de 2013, agora com objetivo claro e explícito: contra o governo e contra a corrupção.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosDilma Rousseffmarina Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.