André Dusek/Estadão
André Dusek/Estadão

Marina Silva diz que resultado de pesquisa eleitoral é momento e 'indica muito trabalho pela frente'

Pré-candidata chamou atenção para os eleitores que não se definiram, cerca de 30% que podem votar em branco ou nulo

Fabrício de Castro, O Estado de S.Paulo

10 Junho 2018 | 21h53

BRASÍLIA - A ex-ministra Marina Silva (Rede), pré-candidata à Presidência da República, afirmou que a pesquisa Datafolha, divulgada na manhã deste domingo, 11, "é um retrato de momento e indica que ainda temos muito trabalho pela frente". Em nota, ela também agradeceu às pessoas que têm acreditado em seu projeto para o Brasil.  

+ Marun vê 'mascotes do retrocesso' na liderança de pesquisa e diz esperar 'lucidez' do eleitorado

Conforme o Datafolha, no cenário com a candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT), Marina registra 10% das intenções de voto em primeiro turno. Ela fica atrás do próprio Lula (30%) e do deputado federal Jair Bolsonaro (17%). Vinte e um porcento dos entrevistados se declararam sem candidato. Já no cenário sem Lula, Marina tem 15% das intenções, enquanto Bolsonaro tem 19%. Outros 33% estão sem candidato. 

+ Supremo terá de definir regras eleitorais

Na nota, Marina chamou atenção justamente para os eleitores que não se definiram. "Temos ainda que buscar formas de dialogar com os cerca de 30% de eleitores que poderiam votar em branco, nulo, em ninguém ou ainda não sabem em quem irão votar", afirmou a pré-candidata. "A eleição suplementar esse ano no Tocantins serve de alerta: quase a metade dos eleitores votou nulo, branco ou se absteve de votar", acrescentou. 

+ PSDB: Aglutinação de partidos é aposta de Alckmin para ganhar tempo de tv e ter mais votos

Marina defendeu ainda que a sociedade brasileira "está indignada e com toda a razão". "Isso aumenta nossa responsabilidade e compromisso em debater e apresentar propostas que possam efetivamente melhorar a vida dos brasileiros e tirar o país dessa grave crise", disse a ex-ministra. "Vamos seguir nessa missão para unir a sociedade a favor do Brasil."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.