Marina Silva critica discurso de Lula na Assembleia Geral da ONU

Para a senadora, o presidente "perdeu o foco" quando preferiu tratar sobre o golpe militar em Honduras

Agência Brasil,

24 de setembro de 2009 | 16h54

A senadora Marina Silva (PV-AC) criticou nesta quinta-feira (24) a atuação do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova York. De acordo com a ex-ministra do Meio Ambiente, o presidente brasileiro "perdeu o foco" quando preferiu tratar sobre o golpe militar em Honduras em detrimento dos assuntos relacionados ao clima.

 

Veja também:

link Empatado com Dilma, Ciro defende dois candidatos do governo

link'Vamos fazer o sucessor do presidente Lula', garante Dilma

linkAliado ao PMDB paulista, Serra defende força da política local

 

"Não estamos subtraindo a importância do que aconteceu em Honduras, mas o foco, a centralidade das discussões deveria ter sido aquilo a que se propôs o secretário-geral das Nações Unidas, que era discutir a questão do clima", afirmou Marina.

 

A senadora também ressaltou que o Brasil precisa ter uma proposta para levar a Copenhagen, onde ocorrerá em dezembro a Conferência Mundial sobre Mudanças Climáticas. Segundo ela, todos desejam que os líderes mundiais compareçam à conferência com planos de redução que levem em conta as emissões absolutas de dióxido de carbono de cada país e também as emissões históricas.

 

A proposta do Partido Verde, que marina representa, é de que as emissões históricas dos países ricos sejam levadas em consideração para que eles financiem até 70% do investimento que precisará ser feito para conseguir que o mundo chegue a meados do século com aquecimento máximo de 2 graus na temperatura global. Essa porcentagem corresponderia a aproximadamente US$ 330 bilhões.

 

"Para alcançar esse objetivo é fundamental a participação dos países em desenvolvimento. Porque se os países ricos fizerem a parte deles, mas a China, a Índia e o Brasil não fizerem a sua, todo o esforço será em vão e não vamos conseguir alcançar a meta", afirmou a ex-ministra.

Tudo o que sabemos sobre:
Marina SilvaLuladiscursoONU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.