Marina Silva começa a receber doações pela internet

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, está recebendo doações pela internet para sua campanha desde a última sexta-feira, dia 6. Fenômeno durante a campanha de Barack Obama à Presidência dos Estados Unidos, a internet até o momento é utilizada somente por Marina como meio de arrecadação, considerando os principais candidatos à sucessão de Luiz Inácio Lula da Silva. Oficialmente, a campanha eleitoral começou no dia 6 de julho no Brasil.

ANNE WARTH, Agência Estado

08 de agosto de 2010 | 13h19

A campanha de José Serra (PSDB) desistiu, pelo menos por enquanto, de disponibilizar o sistema em seu site, por considerá-lo burocrático. Já a campanha de Dilma Rousseff (PT) está em fase de finalização do sistema e promete colocá-lo em funcionamento nos próximos dias.

No site http://www.minhamarina.org.br, qualquer eleitor pode fazer doações por meio de cartões de crédito com as bandeiras Visa e Mastercard, desde que emitidos no Brasil. O titular deve ser pessoa física e estar com o CPF em situação regular, sem pendências na Receita Federal. Não serão aceitas doações com cartões de débito.

Para doar recursos para a campanha de Marina, é preciso preencher um cadastro com dados como nome, e-mail, CPF, endereço completo e telefone. É possível fazer doações com qualquer valor a partir de R$ 5 - limitadas, porém, a 10% dos rendimentos brutos declarados no Imposto de Renda do ano de 2009, conforme a legislação eleitoral.

O PV lembra ainda que o eleitor deve declarar a doação no Imposto de Renda de 2011. "A campanha irá declarar todas as doações recebidas. É imprescindível, assim, que os doadores também declarem suas doações para evitar conflitos no cruzamento dos dados", informa o partido. Até o momento, o PV conseguiu arrecadar R$ 4,650 milhões dos R$ 90 milhões que planeja gastar na campanha de Marina. Nos EUA, apenas pela internet, Barack Obama conseguiu arrecadar US$ 500 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.