Marina se licencia do Senado para focar em campanha

Pré-candidata alegou que compromissos poderiam prejudicar seu desempenho como senadora

Rosana de Cassia / BRASÍLIA, Agência Estado

29 de abril de 2010 | 10h27

A senadora Marina Silva (PV-AC) encaminhou nesta quinta-feira, 29, um requerimento à Mesa Diretora do Senado pedindo licença de suas atividades, sem ônus para o Senado, até dia de 17 de junho. Marina divulgou a decisão de se licenciar através do seu Twitter.

 

Pré-candidata à Presidência pelo PV, Marina alegou em nota divulgada pela assessoria  que decidiu se licenciar diante das diversas tarefas que lhe foram confiadas pelo partido, "como a reestruturação programática da legenda e a elaboração de um plano de governo com vistas à disputa eleitoral".

Ela ressaltou estar "consciente de que poderá retornar à Casa, a qualquer momento, antes da data estabelecida, se isso for importante para a defesa dos interesses nacionais". 

 

Pelo regimento do Senado, esclarece a nota, o parlamentar pode pedir o afastamento por um período de até 120 dias. "Até 17 de junho, a senadora espera ter concluído esta fase dos trabalhos do PV", conclui a nota.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçãoMarina SilvaSenadolicença

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.