Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Marina reitera oposição a Bolsonaro em suas redes sociais

Pelo Twitter, ex-ministra do Meio Ambiente afirmou que 'premissas e alguns anúncios danosos e sinalizações controversas já indicam rumo do novo governo'

Marcelo Osakabe, O Estado de S.Paulo

01 de janeiro de 2019 | 20h42

A ex-ministra do Meio Ambiente e candidata derrotada na eleição presidencial deste ano, Marina Silva (Rede), utilizou seu Twitter para reiterar sua oposição ao governo do presidente Jair Bolsonaro, que tomou posse nesta terça-feira. Segundo Marina, embora os planos do novo governo ainda não sejam claros, "premissas e alguns anúncios danosos e sinalizações controversas já indicam seu rumo".

"Reitero minha posição de estar na oposição ao governo Bolsonaro de maneira responsável e democrática. Os planos do novo governo ainda são uma grande interrogação, mas suas premissas e alguns anúncios danosos e sinalizações controversas já indicam seu rumo", escreveu a ex-ministra em seu perfil na rede social.

"A democracia não escapa à democracia, ela é sempre o espelho da vontade soberana da maioria, mesmo que não nos identifiquemos com aquilo que vemos nela refletido. Por isso, respeito a posse de Bolsonaro, a despeito da divergência que tenha às suas ideias e orientação política."

Em sua terceira corrida eleitoral, Marina foi a quinta candidata mais votada no primeiro turno, recebendo apenas 1,0% dos votos válidos. Às vésperas do segundo turno, declarou seu apoio crítico a Fernando Haddad (PT). Seu partido, a Rede, elegeu apenas uma deputada e, por causa da cláusula de desempenho, não deve ter acesso ao fundo partidário a partir deste ano. Para contornar o problema, a legenda estuda uma união com o PPS.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.