Marina rechaça uso 'oportunista' de imagem de Lula

A candidata do PV à Presidência da República, Marina Silva, criticou veladamente hoje seu adversário José Serra (PSDB) ao responder a uma pergunta sobre o uso da imagem do presidente Lula na campanha tucana, e não descartou a possibilidade de fazer o mesmo em sua propaganda eleitoral, mas sem "uso oportunista".

FELIPE WERNECK E WILSON TOSTA, Agência Estado

20 de agosto de 2010 | 10h56

"Eu não sou favorável a reescrever a história. A minha história, durante trinta anos, esteve junto à história do presidente Lula durante cinco anos como sua ministra. Se a história revela este ponto de contato naquilo que, sem ferir o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), for necessário se colocar, não vejo por que deva ser aviltado ou escondido. Faz parte da história," afirmou.

"Agora, obviamente, terei todo o cuidado de não fazer uso oportunista da imagem de quem quer que seja", declarou Marina em entrevista logo após sua palestra no 8 º Congresso Brasileiro de Jornais promovido pela Associação Nacional de Jornais (ANJ) no Rio de Janeiro.

A candidata do PV acrescentou que não assistiu ao programa eleitoral do tucano, por isso não tinha uma "avaliação do contexto" sobre a referência ao presidente Lula.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.