Marina quer visitar as 5 Regiões do País até as eleições

A candidata do PV à Presidência, Marina Silva, informou hoje que na "reta final" da campanha eleitoral intensificará sua agenda de compromissos. Após reunião com o comando de campanha, na capital paulista, ela afirmou que, até o dia 3 de outubro, visitará pelo menos um Estado de cada uma das cinco Regiões do País. "Vou estar, exceto nos dias dos debates, andando o Brasil em todas as Regiões", disse. A candidata antecipou que a viagem pelo País começa amanhã em Cuiabá (MT). "Os grandes centros continuarão a ser a nossa prioridade, mas queremos ter presença em todas as Regiões."

GUSTAVO URIBE, Agência Estado

22 de setembro de 2010 | 20h02

A candidata voltou a identificar, com base nas pesquisas de intenção de voto, um movimento na sociedade favorável à sua candidatura, o qual chamou de "onda verde" - ou "pororoca verde", como também batizou. "Estamos muito otimistas em relação à onda verde que toma conta do Brasil", afirmou. Marina defendeu mais uma vez um segundo turno nas eleições deste ano. "Eu sinto que há uma animação na sociedade, que deseja um debate maior das ideias."

Marina também criticou as propagandas eleitorais instaladas nas ruas em cavaletes, que se tornaram um dos principais meios de publicidade nas eleições deste ano. "Eu confesso que me sinto incomodada. Eu não gosto também desses cavaletes", reconheceu.

A candidata afirmou que já pediu à militância do PV para não fixar os cartazes na cidade de São Paulo, onde vigora a Lei Cidade Limpa, da qual o PV é um dos entusiastas. "Temos dialogado para que São Paulo não tenha placas", afirmou ela, defendendo um modelo saudável de militância de rua, sem poluição visual.

Crianças e adolescentes

Antes da reunião, Marina assinou documento comprometendo-se a defender os direitos das crianças e adolescentes em um eventual governo do PV. A iniciativa foi proposta pelo Conselho Nacional de Defesa dos Direitos Humanos da Crianças e do Adolescente (Conanda) e já teve a adesão dos candidatos Plínio de Arruda Sampaio (PSOL) e Dilma Rousseff (PT).

Durante a assinatura do ato, que teve como testemunha o candidato do PV ao governo paulista, Fabio Feldmann, Marina destacou que atualmente 40% das crianças vivem em condições de pobreza no Brasil e cerca de 80% dos homicídios cometidos no Brasil têm como alvo a população jovem.

A agenda da candidata se concentrou no estúdio de gravação de suas inserções televisivas, no bairro da Lapa. Marina passou o dia no local para não se locomover pela cidade, em razão do Dia Mundial sem Carro, celebrado hoje. Logo que chegou, Feldmann tratou de esclarecer que utilizou transporte público para ir ao estúdio. Questionada se havia dormido no local, Marina explicou que recorreu a uma "carona colaborativa". "Eu e mais quatro pessoas viemos em um mesmo veículo, pela manhã", justificou.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010Marina SilvacampanhaSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.