Marina espera que dossiê não prejudique campanha

A pré-candidata do Partido Verde (PV) à Presidência da República, senadora Marina Silva, afirmou que espera que o episódio envolvendo um suposto dossiê petista contra o pré-candidato José Serra (PSDB) "não resvale a campanha para episódios de triste memória" de eleições passadas. "Em uma campanha, qualquer crítica que se faça do adversário precisa estar bem fundamentada sobre dados da realidade", afirmou.

WELLINGTON BAHNEMANN, Agência Estado

03 de junho de 2010 | 16h59

Segundo Marina, ex-ministra do Meio Ambiente do governo Lula, a experiência passada sobre a elaboração de dossiês mostra que isso é algo "bastante complicado". Apesar do comentário, a pré-candidata preferiu não se pronunciar de maneira mais crítica sobre o assunto. "Não gostaria de manifestar sobre algo que não tive tempo de analisar. Pretendo me manifestar quando tiver como analisar melhor o que está acontecendo", disse Marina.

A tensão envolvendo o PT e o PSDB em torno do suposto dossiê contra o pré-candidato à presidência é tema de manchete dos principais jornais nacionais de hoje. A pré-candidata explicou, porém, que não teve oportunidade de ler os jornais porque estava envolvida no evento realizado hoje na capital paulista, que marcou a divulgação de suas primeiras propostas na área social. "A única coisa que li no jornal foi a carta de Dom Moacyr (Grehci) porque colocaram na minha frente, o que, aliás, me deixou bastante alegre", afirmou Marina, em referência à carta publicada na Folha de S.Paulo de autoria do arcebispo de Porto Velho (RO), com elogios à ela.

Tudo o que sabemos sobre:
eleiçõesdossiêSerraMarina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.