Marina diz que parte boa do PT é maioria

A presidenciável Marina Silva (PV) partiu em defesa do PT, alvo de críticas desde o início do escândalo envolvendo a ex-ministra da Casa Civil, Erenice Guerra, que deixou o cargo devido a suspeitas de tráfico de influência. Hoje, em corpo a corpo no calçadão da praia de Copacabana, Marina comentou que as denúncias de corrupção não abrangem todo o partido. "Tem uma parte do PT que nunca participou de mensalão, e que fica constrangida com estes acontecimentos. Esta parte boa do PT é a maioria", afirmou.

ALESSANDRA SARAIVA, Agência Estado

26 de setembro de 2010 | 15h19

Rodeada de cerca de 50 correligionários e do presidente do partido Verde, Alfredo Sirkis, Marina foi além e comentou com repórteres que teria interesse em trabalhar com esta parte do PT. "A minha fala foi sempre no sentido de salvaguardar aqueles segmentos que não são minoritários, que não se envolveram com o mensalão e que não estão satisfeitos com as alianças incoerentes, e que estão sendo preteridos em relação a elas", afirmou.

Quanto à "outra parte" do PT, a presidenciável classificou-os como "a parte que não aprende com os erros". "É uma parte que fica repetindo os erros, assim como o PSDB, que também repete erros inclusive também com suas alianças incoerentes", alfinetou, acusando os partidários tucanos de impulsionarem, em sua campanha presidencial, "um festival de promessas sem programa".

Para o corpo a corpo na zona sul do Rio, Marina chegou com pouco mais de uma hora de atraso, e falou com eleitores e simpatizantes, competindo com campanhas de outros candidatos. Em meio a um tempo frio e nublado, a avenida Atlântica estava repleta de passeatas relacionadas a diferentes cargos, pedindo votos para candidaturas como a do presidenciável pelo PSDB, José Serra; e a do candidato ao Senado pelo DEM, César Maia. Após meia hora em corpo a corpo em Copacabana, Marina desistiu da caminhada, que inicialmente percorreria os bairros de Ipanema e Leblon, e subiu em uma picape aberta, percorrendo até a metade da orla de Ipanema. Após o evento, Marina se retirou para um hotel na zona sul onde está hospedada, com o objetivo de se preparar para o debate entre presidenciáveis promovido pela TV Record, à noite.

Tudo o que sabemos sobre:
Eleições 2010Marina

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.