Marina diz que o PSB é o seu 'plano C'

A ex-senadora Marina Silva anunciou na tarde deste sábado, 5, sua filiação ao PSB do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, em um acordo que inclui um abrigo "transitório" aos apoiadores da Rede que queiram disputar as eleições do ano que vem. Marina disse que o PSB "é um partido histórico com bandeiras históricas", é o seu "plano C".

Agência Estado

05 de outubro de 2013 | 16h36

Marina agradeceu ao PSB pela chancela política "que a Justiça Eleitoral não nos quis dar". Nesta quinta-feira, 04, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou o registro à Rede Sustentabilidade. Por 6 votos a 1, os ministros do TSE negaram o registro da Rede por considerarem que não foram obtidas as assinaturas exigidas.

Pela negociação fechada diretamente entre o governador pernambucano e Marina, os dois se postulariam como "pré-candidatos" ao pleito de 2014, sendo que a definição do nome principal da chapa se daria no futuro, "sem ansiedade". O coordenador executivo da Rede, Bazileu Margarido, revelou ao Broadcast Político, serviço de notícias em tempo real da Agência Estado, que a ex-senadora "se disporia" a ser vice de Campos por "reconhecer" a sua candidatura.

Tudo o que sabemos sobre:
Eduardo CamposMarina Silva

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.