Marina diz que CPI do MST deve investigar fazendeiros

Para senadora, investigar apenas "um lado" da história é um jeito de intimidar o movimento

Carolina Freitas, da Agência Estado,

29 Outubro 2009 | 15h36

A senadora Marina Silva (PV-AC) defendeu hoje (29) em São Paulo que as ações de representantes do agronegócio também sejam investigadas pela CPI do MST. A comissão mista foi criada para verificar eventuais irregularidades na atuação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST).

Veja também:

Marina rebate Dilma sobre preconceito contra mulher

Veja a lista dos parlamentares que apoiam a CPI do MST

"É fundamental que se coloquem também as instituições que representam os produtores", disse. "Violências, extrapolações e irregularidades acontecem de todos os lados".

Para a ex-ministra do Meio Ambiente, investigar apenas "um lado" da história parece uma forma de "intimidar" o movimento. "É como se os demais estivessem perfeitos. E não estão", afirmou, após palestra em evento da Serasa Experian na capital paulista.

Segundo Marina, há relatórios mostrando a morte de "centenas" de pessoas no campo. "Tudo isso tem de vir a lume para que se tenha uma melhoria da questão agrária no País".

Mais conteúdo sobre:
Marina MST fazendeiros agronegócio, CPI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.