Marina diz que aproximação Gabeira-Serra é 'natural'

'O projeto dele é o projeto Marina, o projeto PV', disse candidata do PV

Daiene Cardoso, da Agência Estado / SÃO PAULO,

04 de agosto de 2010 | 17h03

A candidata do PV à presidência da República, Marina Silva, evitou nesta quarta-feira, 4, criticar o candidato de seu partido ao governo do Rio de Janeiro, Fernando Gabeira, que esteve na terça-feira, 3, em São Paulo em evento com o candidato José Serra (PSDB). "O projeto dele é o projeto Marina, o projeto PV", disse a candidata, em entrevista em São Paulo. Segundo ela, Gabeira esteve em São Paulo para colher experiências já que o PSDB governo o Estado há quase 16 anos.

 

Marina dedica seis horas aos preparativos para o debate na TV

MTV adia debate entre presidenciáveis

Artistas mobilizam apoio à candidatura de Marina

 

Marina ignorou uma pergunta sobre o pedido de ajuda financeira feito por Gabeira a Serra para produzir os programas para o horário eleitoral gratuito. Ela disse que é natural que o candidato ao governo do Rio tenha contato com os tucanos já que PSDB e PV estão juntos na disputa pelo governo do Estado. A candidata do PV argumentou que, no Rio, a coligação PSDB-PV apoia Gabeira, e não o contrário. "(A vinda dele a SP) demonstra o quanto é boa e importante a proposta de Gabeira para o Rio de Janeiro", afirmou Marina, lembrando que o candidato esteve há menos de um mês em São Paulo, em evento com outros candidatos do PV que disputam governos estaduais.

 

Programa para mulheres

 

Na próxima semana, a candidata viaja para as cidades de Guaribas (PI) e Araraquara (SP), onde irá apresentar a sua proposta de governo para as mulheres. De acordo com a candidata, as mulheres estão entre os grupos que não conseguiram ultrapassar a linha de pobreza. De acordo com ela, 5,5 milhões de mulheres estavam nessa condição em 2007. Atualmente, há ainda 5,2 milhões de mulheres abaixo da linha de pobreza, o que demonstra uma evolução lenta.

 

Marina comemorou a aprovação, no Senado, do projeto que estende a licença maternidade de quatro para seis meses. Disse, entretanto, que ainda há muito a ser feito. "Foi uma conquista para as mulheres. Nós sabemos que muitas delas vivem no mercado de trabalho informal", disse.

 

Nesta tarde, Marina interrompeu sua preparação para o primeiro debate entre os candidatos à presidência que será realizado na quinta-feira, 5, a partir das 22h, pela TV Bandeirantes, para anunciar a divulgação na próxima semana do programa para as mulheres. Ao longo de todo dia, além de se aprofundar no conteúdo de seu programa de governo, Marina recebe orientações sobre postura da diretora de teatro Sandra Grasso e sobre uso da voz, da fonoaudióloga Lenny Kyrillos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.