Marina defende rigor na investigação sobre formação de cartel

Ex-senadora disse que sempre defendeu apuração, inclusive de outros casos, mas evitou falar em CPI

Daiene Cardoso, O Estado de S. Paulo

16 de agosto de 2013 | 17h06

A ex-senadora Marina Silva defendeu, nesta sexta-feira, 16, uma investigação rigorosa sobre formação de cartel em licitações de trens em vários Estados, entre eles São Paulo.

"Apoio todas as medidas que sejam para que se faça a investigação rigorosa, sobretudo pelos órgãos competentes, o Tribunal de Contas, o Ministério Público, e todos aqueles mecanismos que têm a obrigação de fazer a investigação."

Marina disse que sempre apoiou, inclusive em outros casos, que a apuração seja feita "pelos meios disponíveis da sociedade brasileira e do Estado Democrático de Direito".

Ela evitou, contudo, se pronunciar especificamente sobre uma possível Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar o caso. 

Tudo o que sabemos sobre:
Marina Silvacarteltrens

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.