Marina defende abrigo a Cesare Battisti no Brasil

A candidata do PV à sucessão presidencial, Marina Silva, disse hoje, em entrevista ao portal Terra, que é favorável à manutenção do ex-ativista italiano Cesare Battisti no Brasil. Na avaliação da presidenciável, é importante que o País mantenha a tradição de oferecer abrigo a refugiados políticos. "O Brasil tem tradição de dar abrigo, já deu até para ditadores. Por que seria diferente em dar abrigo a ele (Battisti)?", questionou.

DAIENE CARDOSO, Agência Estado

26 Julho 2010 | 18h10

A presidenciável disse que a sua posição não coloca em dúvida as instituições italianas, que pedem a extradição do ex-ativista. Para a candidata, é importante que a política externa brasileira mantenha suas tradições e princípios. Assim, segundo ela, fica claro para os demais países a posição brasileira nesses tipos de situação. Battisti foi condenado na Itália à pena de prisão perpétua em processos nos quais foi acusado de envolvimento em quatro assassinatos que foram considerados crimes comuns.

Em junho, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que aguardará parecer da Advocacia Geral da União (AGU) para tomar qualquer decisão sobre o caso Battisti. O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu no final do ano passado ser legal a extradição do ex-ativista, requerida pelo governo da Itália. Os ministros observaram, contudo, que o presidente é quem decidirá a questão, não sendo obrigado a entregar o italiano.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.