Marina critica política externa de Lula

A candidata a presidente da República pelo PV, Marina Silva, criticou hoje a política externa do governo brasileiro em relação ao Irã, à Venezuela e à Cuba, em entrevista no Recife. Ela frisou que o Brasil defende a democracia, os direitos humanos e a cultura de paz, princípios que, ao seu ver, têm de ser afirmados nas relações exteriores.

ANGELA LACERDA, Agência Estado

30 Julho 2010 | 22h47

"Ninguém pode criticar o governo por dialogar, o problema é saber a oportunidade e a conveniência", destacou. "Por isso causou estranhamento na opinião pública internacional a atitude do governo brasileiro em dar audiência para (o presidente iraniano Mahmud) Ahmadinejad, que não respeita os direitos humanos, não respeita a democracia, que tem presos políticos, onde pessoas foram assassinadas e que tem como objetivo fazer a bomba atômica".

Para ela, o Brasil tem "liderança fraterna e respeitosa" a ser exercitada na América Latina - sempre colocando seus princípios como valores que sirvam de orientação às suas ações - antes de dar um voo para o Oriente Médio. "Eu acho que a gente aqui teria muito mais condições de cuidar dos nossos problemas regionais e aí nos legitimarmos para voos quem sabe maiores", observou.

Em relação à Cuba, ela disse não fazer "crítica desqualificada, de jogar na lata do lixo a revolução cubana". Lembrou que antes da revolução Cuba tinha "uma ditadura perversa e cruel de Fulgêncio Batista, que destruía as pessoas". Acrescentou que a revolução cubana, para ser completa, "precisa das eleições e da democracia" e que uma das formas de o Brasil contribuir "não é relativizando esse valor, mas trabalhando inclusive para acabar com o bloqueio americano, que quando deixar de acontecer será uma grande contribuição para a abertura de Cuba".

Marina deu entrevista no restaurante Leite, um dos mais antigos do País, no centro do Recife, onde teria um encontro reservado com empresários. Amanhã (31), na parte da manhã, ela visita uma "Casa de Marina" no bairro do Coque, e dá entrevista ao programa Supermanhã, da Rádio Jornal do Commercio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.