Marina: condução da pasta requer novo acordo político

A senadora e ex-ministra do Meio Ambiente Marina Silva (PT-AC) reafirmou hoje, em entrevista coletiva, a sua justificativa para o pedido de demissão na terça-feira. "Não senti que tinha mais as condições necessárias para continuar com a agenda do Meio Ambiente", afirmou. A ministra repetiu mais uma vez, na entrevista, que a condução do Ministério necessita de um novo acordo político. Ela usou uma metáfora forte para ilustrar a situação: "É melhor ter um filho vivo no colo de outro do que já vendo (o filho morto) no seu (colo)".A ex-ministra disse que, pelo conhece de seu sucessor - o secretário de Meio Ambiente do Rio , Carlos Minc - , ele vai manter o que considera avanços conquistados em sua gestão. Durante a entrevista, Marina evitou responder diretamente as perguntas, optando por desenvolver longos raciocínios. Em relação aos atritos que teve com o governador do Mato Grosso, Blairo Maggi, a ex-ministra, para evitar polêmica, disse que havia uma parceria que foi rompida unilateralmente.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.