Marina compara papel de PV ao de Juscelino Kubitschek

Ex-ministra afirma que partido está para o meio-ambiente assim como JK estava para industrialização

02 de outubro de 2009 | 15h47

A senadora Marina Silva (AC) comparou o status de seu partido hoje à figura de Juscelino Kubitschek em relação à história do Brasil. "O PV está hoje para o debate mundial do meio ambiente como JK para a industrialização do País", afirmou, durante cerimônia para a filiação de mil pessoas em Manaus.

 

Para a senadora, o crescimento de seu partido, com recentes filiações de empresários em São Paulo, é a prova de que o crescimento do partido é fruto da ligação dos ideais do partido com as preocupações das pessoas. "Em nível mundial, especialmente os jovens, quando despertam seu interesse para a política hoje ligam ao discurso sobre o meio ambiente porque é algo que lhes toca".

 

A senadora e o presidente do PV nacional, Luiz Penna, vieram a Manaus para filiar mais de mil pessoas, boa parte de representantes da comunidade acadêmica e intelectuais, como o poeta Thiago de Mello. "Nessa filosofia do partido, o Amazonas é um estado estratégico no debate sobre o desenvolvimento sustentável", afirmou.

 

Amigo da senadora, o médico Marcus Barros também é novo filiado ao PV do Amazonas. Barros foi indicado por Marina quando ministra do Meio Ambiente à presidência do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais e Renováveis (IBAMA).

 

"Queremos Marcus Barros candidato ao Senado pelo Amazonas", defendeu Marina.

 

Marina comemorou o anúncio do Rio como sede das Olimpíadas em 2016 ao PV. "Fico superfeliz com isso. Todos os brasileiros se sentem honrados com a escolha e torcemos que todos os investimentos aconteçam para habilitar a cidade", disse.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.