Marina ataca uso do fundo soberano por Dilma

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, afirmou que, ao usar recursos do Fundo Soberano para fechar as contas públicas, a presidente Dilma Rousseff (PT) compromete a estabilidade econômica do País. "O uso dos recursos do Fundo Soberano para socorrer as contas públicas do governo é uma demonstração clara de que o atual governo está comprometendo a estabilidade econômica de nosso País", afirmou nesta terça-feira Marina, em entrevista coletiva em Curitiba. Marina fará um ato público na capital paranaense. Depois, segue para Florianópolis e para Porto Alegre.

JOÃO DOMINGOS, ENVIADO ESPECIAL, Estadão Conteúdo

23 de setembro de 2014 | 11h21

Marina afirmou que o governo age de forma errática na economia e não reconhece os erros que comete. "Se o boletim médico é otimista, as intervenções são altamente preocupantes", disse ela. Segundo a candidata do PSB, o governo errou "a ponto de um fundo que foi criado para ser usado em situação de extrema gravidade agora estar sendo utilizado". "Governar é colocar os interesses da Nação em primeiro lugar. Não sacrificá-lo em função de políticas erráticas, para ganhar a eleição", disse.

A ex-ministra lembrou ainda que a taxa de crescimento acaba de ser reajustada para menos. "Caiu de algo em torno de 1,5% para 0,9%", disse, ressalvando que não faz política do quanto pior melhor. "Mas o País precisa crescer. É preciso não fazer discurso otimista", afirmou, repetindo as críticas a Dilma Rousseff, que concorre à reeleição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.