André Dusek / AE 06.09.2011
André Dusek / AE 06.09.2011

Marco Maia marca sessão para eleger novo ministro do TCU

Tradicionalmente Câmara e Senado se alternam na indicação de seis das nove vagas

Andrea Jubé Vianna, de Agência Estado

06 de setembro de 2011 | 15h39

BRASÍLIA - O presidente da Câmara, Marco Maia (PT-RS), programou para o dia 21 de setembro a sessão plenária para eleição do novo ministro do Tribunal de Contas da União (TCU). A vaga decorre da aposentadoria do ex-presidente do órgão Ubiratan Aguiar, que foi deputado federal.

O líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO), diz que esta eleição é diferente das outras, em que o partido do candidato não é tão relevante quanto o bom trânsito com os colegas de parlamento. "Não é uma disputa ideológica nem partidária nem de oposição ou situação. É de proximidade, ou até mesmo, de afetividade", disse o petebista, que investe no corpo a corpo para pedir votos aos colegas.

Arantes, que acumula cinco mandatos consecutivos, concorre com o ex-presidente da Câmara Aldo Rebelo (PCdoB-SP), que tem seis mandatos consecutivos e o recall de eleições anteriores em que tentou voltar ao comando da Casa. Outra candidata de peso é a deputada Ana Arraes (PSB-PE), que tem como cabo eleitoral o filho Eduardo Campos, governador de Pernambuco e presidente nacional do PSB. Campos obteve do senador Aécio Neves (PSDB-MG) a promessa de que os votos da bancada tucana irão para sua mãe. Veterano na disputa, o deputado Átila Lins (PMDB-AM)concorre mais uma vez à vaga.

Tradicionalmente Câmara e Senado se alternam na indicação de seis das nove vagas de ministro do TCU, sendo as outras três indicadas pelo presidente da República. Agora é a vez de um nome da Câmara herdar a cadeira de Ubiratan Aguiar, que foi deputado pelo PDSB.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.