Marco Maia defende ampliação dos gabinetes da Câmara

O presidente da Câmara dos Deputados, Marco Maia (PT-RS), defendeu hoje a ampliação dos gabinetes dos parlamentares, durante sua primeira entrevista coletiva após a eleição. Segundo ele, o projeto é necessário para que os cidadãos que visitam a Casa possam ser "bem atendidos". Maia afirmou que a ampliação do anexo IV e a construção de um novo anexo são questões administrativas. Ele defendeu as obras, argumentando que são uma forma de melhorar o relacionamento da Casa com a sociedade.

EDUARDO BRESCIANI E DENISE MADUEÑO, Agência Estado

02 de fevereiro de 2011 | 13h46

"Todos os anos nós recebemos mais de um milhão de pessoas aqui, que vêm para protestar e defender seus interesses. São pessoas de todas as camadas da sociedade e nós temos de dar condições para que estes cidadãos sejam bem atendidos quando chegarem aqui, que tenham espaço adequado para exercer seu direito de reivindicar e lutar pelos seus interesses", afirmou Maia.

O presidente da Câmara reclamou que os gabinetes são pequenos para atender as necessidades dos parlamentares. "Temos uma realidade muito dura em relação a espaços. Nós temos gabinetes pequenos, não temos salas de reuniões."

Segundo Maia, as obras serão realizadas com recursos obtidos ainda na gestão do petista Arlindo Chinaglia (2007-2008) com a venda da folha de pagamento dos servidores da Casa para o Banco do Brasil. Esta venda deu à Câmara recursos de R$ 220 milhões, que estão aplicados até hoje, esperando o início das obras. Maia afirmou que em sua gestão a primeira ação será a realização dos projetos para ver o real custo destas construções.

Tudo o que sabemos sobre:
gabinetesampliaçãoCâmaraMaia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.