Marco Maciel: "Covas foi forte na doença e na vida"

O vice-presidente, Marco Maciel, afirmou em nota oficial sobre a morte do governador Mário Covas que "já se disse que a maior homenagem que se pode prestar a um morto é a verdade. Mário Covas foi forte na doença e na vida: a coragem em defender suas convicções mudou, algo raro na política, em muitas oportunidades, o rumo dos acontecimentos. Íntegro e coerente, imprimiu caráter a todas as suas palavras, gestos e ações. Mostrou, por fim, que o sofrimento não nos deve abater, que o exemplo serve de testemunho e que sua morte deixa uma lição de vida a inspirar a todos na construção de uma sociedade caracterizada por um autêntico humanismo". Aécio cancela reunião do colégio de líderesEm função da morte do governador Mário Covas, o presidente da Câmara, Aécio Neves, cancelou a reunião do colégio de líderes marcada para as 11 horas. Aécio deve cancelar também a sessão de hoje da Câmara, prevista para as 14 horas, e embarcará no início da tarde para São Paulo, onde participará do velório do governador. O ministro dos Transportes, Eliseu Padilha, lamentou a morte do governador de São Paulo, Mário Covas. "O Brasil perdeu hoje um dos seus mais expressivos homens públicos. Um dos artífices da redemocratização e das novas conquistas da cidadania brasileira. Sua coragem, sua garra e sua retidão marcaram a história política de nosso País", disse Padilha. O ministro deve acompanhar a comitiva que seguirá com o presidente Fernando Henrique Cardoso para acompanhar o velório do governador Mário Covas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.