Marco Aurélio: Planalto deve liberar registros no caso Lina

Ministro do STF diz ser favorável à divulgação de dados relacionados à suposta ida da ex-secretária à Casa Civil

Mariângela Gallucci, de O Estado de S.Paulo,

20 de agosto de 2009 | 20h15

O ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), afirmou que tem certeza que o governo vai informar se houve ou não o encontro entre a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, e a ex-secretária da Receita Lina Vieira. "Tenho certeza de que será disponibilizado porque julgo os outros por mim", disse o ministro, que é a favor da liberação de todos os dados relacionados ao poder público.

 

Veja Também

linkCâmara pede imagens do circuito interno da Casa Civil

 

Marco Aurélio afirmou que todas as repartições públicas devem ter os registros das pessoas que entram e saem dos prédios. Segundo ele, os cidadãos devem ter acesso a esses registros. "Não há motivo para esconder-se o registro de ingresso de cidadãos ou servidores em uma repartição pública", disse o ministro que, como cidadão e integrante do STF, afirmou ter acompanhado parte do depoimento de Lina Vieira no Senado.

 

O ministro afirmou que o STF tem os registros de entrada e saída de pessoas em seus prédios. "Duvido que ocorra a negativa de fornecimento de dados pelo presidente do tribunal". disse. "O homem público é um livro aberto", concluiu.

 

Na quarta-feira, Marco Aurélio determinou à Câmara dos Deputados que forneça ao jornal Folha de S.Paulo informações sobre o uso de verbas indenizatórias concedidas aos parlamentares. "É incompreensível negar-se o acesso a documentos comprobatórios de despesas públicas, que, a rigor, deveriam ser espontaneamente estampadas, via internet, no sítio do órgão competente", afirmou o ministro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.