Marco Aurélio nega ter dito que sobretaxa é confisco

O presidente eleito do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Marco Aurélio Mello, negou nesta segunda-feira ter afirmado que a cobrança de sobretaxa de energia significava um confisco."A irresignação do presidente da República sobre o veiculado é justificável sob a minha ótica", comentou Marco Aurélio, numa referência à reação de Fernando Henrique Cardoso a declarações publicadas no fim de semana por parte da imprensa e atribuídas ao futuro presidente do STF.Marco Aurélio alegou que suas declarações foram distorcidas. "Jamais emitiria uma opinião sobre um fato concreto", disse o presidente eleito do STF.Marco Aurélio afirmou que, ao ser procurado por jornalistas, apenas comentou a jurisprudência da Justiça sobre confisco.O ministro fez estas declarações na frente do atual presidente do tribunal, ministro Carlos Velloso. Os dois estavam visitando instalações do STF que passaram por reformas recentes.O atual presidente do STF não quis manifestar sua opinião sobre o programa de racionamento anunciado na semana passada pelo governo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.