Marco Aurélio diz esperar não ser verdade decreto sobre Forças Armadas

Ministro do Supremo expressa preocupação com decreto que institui Garantia da Lei e da Ordem em Brasília

Isadora Peron e Breno Pires, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2017 | 17h30

O ministro Marco Aurélio Mello demonstrou preocupação, durante a sessão plenária no Supremo Tribunal Federal (STF), nesta quarta-feira, 24, com a autorização assinada pelo presidente Michel Temer para empregar as Forças Armadas em Brasília para a Garantia da Lei e da Ordem.

"Presidente, voto um pouco preocupado com o contexto e eu espero que a notícia não seja verdadeira. O chefe do Poder Executivo teria editado um decreto autorizando o uso das Forças Armadas do DF no período de 24 a 31 de maio", afirmou.

Após o comentário, o ministro pediu vista, isto é, mais tempo para analisar a ação que discutia uma questão tributária, relativa à cobrança da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

Marco Aurélio foi o único ministro, até agora, a se manifestar sobre o caos que se instalou em Brasília nesta quarta-feira, 24. Após a declaração do ministro, a sessão no Supremo continuou transcorrendo normalmente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.