Marco Aurélio critica possibilidade de 3º mandato a Lula

O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Marco Aurélio Mello, afirmou hoje que considera uma "blasfêmia" a articulação de um plebiscito para pedir um eventual terceiro mandato para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "Isso seria inimaginável e não atenderia às premissas de um Estado democrático, como o que vivemos. Não seria bom para o Brasil e nem para o presidente Lula", destacou.Ele fez o comentário ao ser indagado sobre a informação publicada hoje pelo Correio Braziliense de que os deputados federais Carlos Willian (PTC-MG) e Devanir Ribeiro (PT-SP) estariam articulando a convocação de um plebiscito para fundamentar uma possível proposta de emenda constitucional permitindo a segunda reeleição do Presidente da República, governadores e prefeitos.Marco Aurélio, que esteve hoje em São Paulo para a solenidade de inauguração do Auditório Hotel-Escola do Sindicato dos Empregados em Hotéis, Restaurantes e Similares de São Paulo (Sinthoresp), disse não acreditar que o presidente Lula poderá se envolver por "paixões condenáveis". "A paixão condenável está no apego ao poder, independentemente das balizas legais", emendou o ministro. E ironizou: "A pensar-se num terceiro mandato, porque pensar-se também na vitaliciedade".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.