Divulgação
Divulgação

Marcha contra Temer reúne 20 mil pessoas em Porto Alegre, diz organização

Movimentos sociais, estudantis, sindicatos e partidos de esquerda fizeram o terceiro ato na capital gaúcha

 Lucas Azevedo - Especial para O Estado, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2016 | 09h29

PORTO ALEGRE - Um novo protesto contra o presidente interino Michel Temer tomou as ruas do centro de Porto Alegre na noite de quinta-feira, 19. É o terceiro ato do tipo na capital gaúcha após a saída da presidente Dilma Rousseff. Cerca de 20 mil pessoas, conforme a organização do ato, circularam pelas ruas levando faixas e cartazes e entoando gritos de guerra. Não houve registro de incidentes com a polícia.

O ato teve início por volta das 18h na Esquina Democrática, no coração do centro da cidade. De lá, os manifestantes - em grande parte de movimentos sociais, estudantis, sindicatos e partidos de esquerda - rumaram ao Palácio Piratini, sede do Executivo gaúcho, onde também protestaram contra o governador José Ivo Sartori (PMDB).

O grupo foi ganhando corpo conforme andava pelas ruas centrais, agora em direção ao Bairro Cidade Baixa. No Largo Zumbi dos Palmares, os manifestantes fizeram um bloqueio na avenida Loureiro da Silva. Entretanto, de acordo com a Brigada Militar, a via começou a ser liberada depois de 30 minutos. Não houve confronto, diferente do que ocorreu na última semana, quando cinco jovens foram presos.

A Brigada Militar não informou seu levantamento do número de manifestantes deste protesto.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.