Hélvio Romero / Estadão
Hélvio Romero / Estadão

Marcelo Rech é reeleito presidente da Associação Nacional de Jornais

Também foram definidas as novas composições dos conselhos de Administração e Fiscal e da Diretoria da entidade

Redação, O Estado de S.Paulo

27 de agosto de 2020 | 19h39

O jornalista Marcelo Rech foi reeleito nesta quinta-feira, 27, presidente da Associação Nacional de Jornais (ANJ) pelos próximos dois anos. A nomeação ocorreu durante reunião do Conselho de Administração na Assembleia Geral de Associados da entidade.

Rech é vice-presidente Editorial e Institucional do Grupo RBS e assumiu a diretoria da ANJ em 2016, no lugar do diretor-geral da Rede Gazeta, Carlos Fernando Lindenberg Neto, conhecido como “Café”. 

Também foram definidas nesta quinta as novas composições dos conselhos de Administração e Fiscal e da Diretoria da entidade para o biênio 2020-2022.

Na reunião, que aconteceu por videoconferência em função da pandemia, o executivo falou sobre os desafios da indústria jornalística no Brasil e citou a necessidade de as plataformas digitais remunerarem os veículos jornalísticos pelo uso de seus conteúdos.

Na semana passada, uma coalizão formada por 27 entidades representativas do setor da comunicação social, incluindo a ANJ, protocolou na Câmara dos Deputados uma carta ao presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), pedindo apoio a uma série de aspectos do projeto de lei de combate às fake news e em defesa do jornalismo profissional, entre eles a remuneração dos conteúdos jornalísticos digitais. 

O presidente da ANJ destacou ainda em seu discurso o trabalho da entidade na permanente defesa da liberdade de imprensa, que, segundo ele, “é no fundo a defesa dos jornais livres e de uma indústria de comunicação saudável e independente”.

Além de Marcelo Rech, a nova diretoria é composta pelos seguintes vice-presidentes: Carlos Fernando Lindenberg Neto, o Café, da Rede Gazeta (ES); Maria Judith de Brito, da Folha de S.Paulo (SP); Álvaro Augusto Teixeira da Costa, do Correio Braziliense (DF); Ana Amélia Cunha Pereira Filizola, da Gazeta do Povo (PR); Antonio Carlos Peixoto de Magalhães Junior, do Correio* (BA); Francisco Mesquita Neto, de O Estado de S.Paulo (SP); Jaime Câmara Júnior, de O Popular (GO); João Roberto Marinho, de O Globo (RJ); Luciana de Alcântara Dummar, de O Povo (CE); Mário Alberto de Paula Gusmão, do Jornal NH (RS); Sylvino de Godoy Neto, do Correio Popular (SP); Walter de Mattos Junior, do Diário Lance! (RJ).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.