Marcelo Miranda toma posse no TO e critica adversários

O governador reeleito do Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB), 45 anos, foi empossado nesta segunda-feira pelo presidente da Assembléia Legislativa, deputado César Hallum(PFL). Em discurso, Miranda criticou os adversários da campanha eleitoral, numa referência clara ao ex-aliado, o ex-governador Siqueira Campos(PSDB), de quem recebeu a faixa governamental em 2002 e com o qual rompeu em 2005. Segundo o governador, a vontade popular nas urnas, "sepultou o sonho dos nossos opositores". Ele aproveitou para dizer que dará prioridade aos setores da saúde e da educação, mas que continuará a buscar o combate à sonegação fiscal e o equilíbrio das contas públicas.Para o segundo mandato, Marcelo Miranda defende a modernização do sistema produtivo-rural, com o fortalecimento da agroindústria do biodiesel. E convidou a população para que o apóie no trabalho que há quatro anos "começou dando ao Tocantins uma outra fisionomia de acelerado progresso". Nesta terça-feira à tarde, o governador Marcelo Miranda dará posse aos novos secretários e presidentes de fundações e autarquias estaduais.A cerimônia de posse foi dividida em duas partes. No plenário da Assembléia Legislativa, o governador fez o juramento e recebeu o termo de posse. Depois dos pronunciamentos, seguiu à pé para a Praça dos Girassóis, na ala norte do Palácio Araguaia, sede do governo, onde recebeu a faixa governamental.Marcelo Miranda foi deputado estadual por três mandatos e duas vezes presidente da Assembléia Legislativa. Já esteve no PMDB, PFL, PSDB. Foi indicado para ser o candidato da coligação denominada União do Tocantins, em 2002, quando pertencia ao PFL. Em 2004 mudou para o PSDB. Depois, ao romper com o ex-governador Siqueira Campos, retornou ao PMDB.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.