Maranhão deve deixar Senado hoje para assumir governo da PB

Na terça à noite, TSE confirmou a cassação de Cássio Cunha Lima, do PSDB, e de seu vice, por abuso de poder

Rosana de Cassia, da Agência Estado

18 de fevereiro de 2009 | 09h38

O futuro governador da Paraíba, José Maranhão (PMDB), deve renunciar nesta quarta-feira, 18,  ao mandato no Senado para assumir o novo posto. Em decisão unânime, o Tribunal Superior Eleitoral manteve a cassação  de Cássio Cunha Lima (PSDB) ao governo do Estado, e embora ainda caiba recurso, Cunha Lima deve aguardar a decisão longe do cargo. Em entrevista ontem à noite ao programa Bom Dia Brasil, da TV Globo, José Maranhão informou que embarca ainda hoje para João Pessoa e depois providenciará a mudança.  Veja Também:  Entenda o caso e veja outros governadores na mira do TSE "Isso é material, coisa secundária. Naturalmente depois minha mulher virá aqui empacotar as coisas. O que é urgente mesmo neste momento não é a roupa do corpo, não são os moveis e utensílios da residência. O que é importante é reestruturar e reorganizar a Paraíba", afirmou o senador.  Cássio Cunha Lima foi acusado de abuso de poder econômico e político pela distribuição de 35 mil cheques a eleitores, em 2006, quando foi reeleito. O próximo governador a ser julgado pelo TSE é o do Maranhão, Jackson Lago. A sessão está marcada para amanhã, quinta-feira. Jackson Lago é acusado de abuso de autoridade e de poder econômico na eleição de 2006.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.