Mapa do governo quer provar que Estados perdem sem CPMF

Ministério da Fazenda prepara planilha com estimativas de perdas que será apresentada a senadores nesta 4ª

07 de novembro de 2007 | 17h20

Na busca dos votos pela aprovação da emenda que prorroga a vigência da Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF), o Ministério da Fazenda preparou uma planilha com estimativas de perdas que cada Estado terá por ano se a cobrança da contribuição não for aprovada pelo Senado. Pelos cálculos do governo, o Estado de São Paulo perderá R$ 3,7 bilhões. Já Minas Gerais ficará sem R$ 1,61 bilhão de recursos da CPMF que seriam usados no Estado. As perdas para o Rio Grande do Sul foram estimadas em R$ 1,05 bilhão. Os governadores desses três Estados são do PSDB, principal partido de oposição ao governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Veja Também:  Entenda como é a cobrança da CPMF  Veja a proposta do governo sobre a CPMF apresentada ao PSDB PSDB encerra negociação e decide votar contra CPMFPSDB recusa proposta do governo de isentar CPMF até R$4.340Lula e Aécio desconversam sobre impasse da CPMF  Os dados estão sendo apresentados hoje aos senadores numa ofensiva pela aprovação da CPMF. O senador Wellington Salgado (PMDB-MG) foi convidado para uma "aula" sobre CPMF, no Ministério da Fazenda, quando lhe foi apresentada a planilha de perdas dos Estados. O senador vai levar os números para uma reunião com bancada do PMDB. "Não tem como não aprovar a CPMF. Eu estou levando os dados para uma reunião do PMDB. O senador que representa um Estado e não aprovar a CPMF é simplesmente um irresponsável", disse o senador, ao deixar o Ministério da Fazenda. Segundo Salgado, 18 dos 20 senadores da bancada do PMDB devem votar a favor da CPMF. Para ele, o PMDB é o fiel da balança na votação da CPMF. Mas ele acredita que senadores da oposição também vão votar a favor da CPMF. "Partido não tem voto, quem tem voto é o senador. É o senador que vai ter que dar explicação no local onde tem voto. Se for achar que é aquele tucaninho que vai ter voto, não vai ter", disse o senador, numa referência ao pássaro que PSDB utiliza como símbolo. "Você acha que o Aécio Neves (governador de Minas Gerais), com o choque de gestão, vai perder R$ 1,6 bilhão?", perguntou Salgado. O senador disse não acreditar que os dois outros senadores de Minas Gerais (Eduardo Azeredo, do PSDB, e Eliseu Resende, do DEM) votarão contra a CPMF. "Eles não vão deixar o Estado sem R$ 1,6 bilhão", disse. Valores de CPMF transferidos para os Estados de janeiro a setembro de 2007  AC: R$ 50,3 milhões AL: R$ 213,7 milhões AM: R$ 191,8 milhões AP: R$ 45,7 milhões BA: R$ 1,068 bilhãoCE: R$ 623,4 milhões DF: R$ 200,9 milhõesES: R$ 296 milhõesGO: R$ 465,7 milhões MA: R$ 427,9 milhões MG: R$ 1,610 bilhãoMS: R$ 247,5 milhões MT: R$ 198,9 milhões PA: R$ 461,5 milhõesPB: R$ 290,4 milhões PE: R$ 692,8 milhões PI: R$ 217,8 milhões PR: R$ 929,5 milhões RJ: R$ 1,535 bilhãoRN: R$ 214,4 milhõesRO: R$ 98,6 milhõesRR: R$ 25,5 milhões RS: R$ 1,058 bilhãoSC: R$ 456,4 milhõesSE: R$ 169,8 milhões SP: R$ 3,774 bilhõesTO: R$ 107,7 milhões   

Tudo o que sabemos sobre:
CPMF

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.